sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Capitulo 4 - Paciência

Conteúdo HOT. Se não gosta ou não tem maturidade suficiente para ler este tipo de conteúdo, por favor não leia.


                 Joseph realmente queria acabar com minha paciência, mas se ele iria usar o sexo como arma, dois poderiam jogar esse jogo.
                _Sinto lhe informar, mas não divido o chuveiro._ Disse enquanto entrava debaixo da ducha deixando que a água escorresse por meu corpo. Vi ele semicerrar seus olhos de excitação.
                _Nada egoísta..._ Comentou sarcástico.
                _Não é a toa que moro sozinha._ Retruquei enquanto pegava o sabonete liquido e espalhava lentamente por meu corpo. 
                _Quer ajuda para ensaboar as costas?_ Perguntou com a voz um pouco falha.
                _Claro!_ Respondi animada enquanto lhe passava o vidro de sabonete e virava de costas para o mesmo. Senti as mãos trêmulas de Joseph alisar lentamente minha pele.
                _Você parece bem tensa._ Sussurrou em meu ouvido enquanto descia sua mão para perto do meu bum bum.
                _Acho que já deu!_ Disse virando de frente para ele e voltando para debaixo da água.
                _Er...De.._ Gaguejou enquanto olhava meu corpo descaradamente. Virei de costas e fechei os olhos enquanto deixava a água cair por meu rosto.
                _Já falei que não gosto de dividir a ducha._ Disse rindo sínica quando senti ser abraçada por trás e suas mãos sendo apoiadas firmemente em meus seios.
                _Você está me provocando muito Demetria!_ Acusou-me juntando ainda mais nossos corpos. Pude sentir sua excitação em minhas nádegas.
                _Agradeceria se você me largasse._ Disse ignorando seu comentário.
                _Eu quero você aqui._ Sussurrou beijando meu ombro e massageando com força meus seios me fazendo gemer baixinho.
                _Acho que já acabei, pode ficar com o banheiro agora._ Sussurrei tirando rapidamente suas mãos de mim e virando para sair do boxe.
                _Você não vai a lugar nenhum!_ Afirmou me puxando pela cintura e me encostando de frente na parede. O azulejo gelado em contato com meus seios me fez suspirar.
                _Será que você aguenta bebê?_ Perguntei sarcástica o sentindo me pressionar  ainda mais contra a parede.
                _Vou fazer você implorar por mim._ Sussurrou beijando a curva de meu pescoço.
                _Sonha querido!_ Retruquei desafiadora.
                Logo senti as mãos de Joseph lentamente vagarem pela lateral do meu corpo. Apoiando suas mãos sobre as minhas que se encontravam apoiadas na parede, o senti roçar seu membro entre minhas coxas.
                _Eu sei que o desejo está tomando conta de seu corpo Demetria..._ Sussurrou enquanto mordia o lóbulo de minha orelha me fazendo arrepiar.
                _Essa sua pele..._ Comentou enquanto descia beijando minhas costas até chegar em meu traseiro onde começou a dar leves mordidinhas. Ele estava me deixando louca. Eu já o queria dentro de mim novamente.
                _Por que não vai logo direto ao ponto?_ Perguntei impaciente.
                _Isto é um pedido?_ Perguntou sínico me puxando um pouco para trás e encostando sua mão tremendamente quente contra minha pele agora fria.
                _Não!_ Retruquei automaticamente. Claro que era um pedido, eu preciso dele agora!
                _Hum..._ Sorriu divertido pegando o chuveirinho. Senti o jato de água quente sobre meu ombro, permitindo que a água escorresse lentamente entre mim e a parede fria. Aquilo estava me deixando muito excitada.
                _Você gosta disso?_ Perguntou com voz rouca próximo ao meu ouvido. Nada respondi, apenas fechei os olhos deixando que aquela sensação prazerosa inundasse meu corpo. Senti seu corpo recuar um pouco do meu e sua mão livre descer vagarosamente por meu ventre até minha coxa.
                _Abre..._ Sussurrou enquanto afastava um pouco minhas pernas. Sua mão logo foi em direção  a minha intimidade.
                _Ahh._ Arfei quando o senti tocar meu clitóris.
                _É só pedir..._ Me lembrou enquanto começava lentos movimentos. Aquilo já estava ficando doloroso de tanto desejo por aquele homem.
                _Joseph..._ Sussurrei perdida dentre aquela sensação.
                _Hum..?_ Me estimulou a continuar. Não, eu não iria pedir! Quando percebeu que nada iria falar, logo subiu sua mão para meu ventre pressionando ainda mais nossos corpos me fazendo suspirar de precipitação.
                _Joseph por favor..._ Pedi com voz falha enquanto o sentia nos puxar ainda pela parede em direção a ducha. A água quente escorrendo entre nossos corpos me fez arfar ainda mais de desejo.         
                _Você está pedindo..?_ Provocou mordendo o lóbulo de minha orelha e me pressionando novamente contra a parede fria.
                _Si...sim..._ Respondi impaciente.
                _Eu sabia que iria pedir..._ Disso rindo safado e logo depositando um beijo na curva de meu pescoço. O senti abrir um pouco mais minhas pernas com seu joelho e me curvar um pouco em sua direção, de forma que ficasse com os seios completamente encostados contra o azulejo frio.         
                _Aaah._ Gemi alto quando o senti me invadir lentamente. A água quente escorria do corpo de Joseph para o meu, causando-me uma sensação maravilhosa com o choque térmico. Suas investidas eram lentas, me fazendo desejar ainda mais.    
                _Mais...rápido..._ Pedi entre gemidos.
                _Não bebê, eu quero desfrutar de cada centímetro de você._ Sussurrou beijando minhas costas. Que droga, ele queria me torturar ainda mais. Ambas as mãos foram parar em minha cintura, me puxando devagar para seu corpo.
                _Me sinta..._ Disse cheirando meu cabelo que estava preso em um coque. Puxava meu corpo apertando desesperadamente minha cintura. Ele também me desejava.
                _Esse jogo está empatado Joseph._ Sussurrei de olhos fechados deixando que minha bochecha descansasse no frio junto com meus seios.
                _Isso é um jogo pra você?_ Perguntou parando os movimentos.
                _Não seja idiota Joseph!_ Retruquei sínica.
                _Demetria...Demetria..._ Advertiu rindo.
                _Vai me dizer que já alcançou seu máximo?_ Perguntei sarcástica enquanto empurrava meu corpo contra o seu na tentativa de continuar as investidas.
                _Você é uma mulher muito apressadinha não acha?_ Perguntou apertando ainda mais minha cintura de modo que não conseguisse mais me mover.
                _Eu que sou apressada ou você que não da conta do trabalho?_ Desafiei ainda sem abrir os olhos. O senti sair rapidamente de mim e me puxar bruscamente pelo braço.
                _Já te fiz pedir uma vez, posso fazer pedir outra._ Ameaçou enquanto me encarava. Seus olhos não revelavam seu humor. Ele estava me assustando.
                _Er..._ Tentei falar mas logo se formou um nó em minha garganta.
                _Vem..._ Chamou segurando minhas coxas de modo que desse um pequeno impulso para seu colo. Rodeei minhas pernas em sua cintura passando meus braços em volta de seu pescoço.
                _Você está me deixando louco Demetria..._ Disse fechando os olhos e inalando o que parecia ser meu perfume. Nada respondi, apenas encarei seus olhos fechados enquanto o sentia me invadir novamente. Ainda segurando minhas coxas, começou a investir um tanto mais rápido que a ultima vez. Entrelacei meus dedos aos seus cabelos e afundei meu rosto na curva de seu pescoço. Não havia parado para realmente sentir seu cheiro, era um tanto diferente de qualquer homem com quem havia dormido. Era um cheiro especial, cheiro de  Joseph.
                _Eu te desejo Demetria!_ Urrou enquanto colidia minhas costas conta o azulejo novamente. Senti seus lábios nos meus e não pensei muito antes de retribuir. Sua língua invadia minha boca com desespero, do mesmo modo era correspondido. Suas investidas ficavam cada vez mais rápidas me fazendo gemer ainda mais. Minhas unhas agora cravadas em seus ombros deixavam mais marcas avermelhadas em sua pele.
                _Goza de novo pra mim Demetria..._Pediu se movendo lentamente. Em uma estocada certeira pude sentir meu clímax. Meu corpo totalmente relaxado e tremulo no colo de Joseph. A sensação de estar ali era ótima. Com mais algumas investidas pude sentir seus jatos quentes me invadindo. Quando dei por mim já estávamos os dois no chão do banheiro totalmente exaustos.

~

                A luz do sol entrando pela janela do quarto me forçava abrir os olhos, mas meu corpo não queria responder aos meus comandos. Ressaca? Não, isso não! Abri os olhos lentamente e vi que Joseph ainda dormia ao meu lado. Lembranças da noite passada tentavam invadir meus pensamentos, mas a dor de cabeça era mais forte. Ótima forma de começar um sábado Demetria! Ao tentar levantar pude sentir meu corpo dolorido. Ual, depois de ficar um tempo sem dormi com alguém meu corpo deve ter desacostumado a tanto esforço físico. Definitivamente preciso voltar a fazer academia.
                Já na cozinha decidi procurar algo para preparar o café da manhã. Ovos, panqueca e suco foi o máximo que consegui pensar, ou melhor, fazer já que não sou muito boa na cozinha. Depois de estar tudo pronto decidi acordar Joseph.
                _Acorda que o café já está pronto._ Disse enquanto lhe batia com um travesseiro.
                _Definitivamente é a primeira vez que sou acordado assim por uma mulher._ Disse sínico ainda de olhos fechados.
                _Pois é meu amor, eu não sou qualquer mulher._ Retruquei lhe batendo novamente.
                _Me deixa dormi só mais um pouco._ Bocejou preguiçoso.
                _Já são 09:00 da manhã queridinho._ O avisei sarcástica.
                _Sábado eu acordo só depois das 12:00._ Respondeu sonolento.
                _Te dou 3 segundos para levantar._  O advertir séria.
                _Não enche Demetria!_ Disse sem humor algum.
                _Um..._ Comecei a contar sendo totalmente ignorada por ele. Sem ao menos avisar, peguei o vaso com flores que deixava em um dos criados mudos e o despejei sobre o mesmo.
                _Mas que porra é essa Demetria?_ Perguntou nervoso se sentando rapidamente.
                _Eu avisei queridinho._ Disse sarcástica piscando cinicamente para ele.
                _Não eram três segundos?_ Perguntou indignado.
                _Não sou uma pessoa muito paciente meu amor._ Dei de ombros enquanto ria de sua situação._ Agora você tem 15 minutos para ir tomar café._ O avisei saindo do quarto. Sim, eu havia sido um tanto malvada, mas ele mereceu!

               Continua...

Oi pessoal. Eu sei que demorei e acompanhei todos os comentários. Já sei quem está bravo e quem entende que tenho uma vida fora do Blog. Nem tenho desculpas, só que não estava com cabeça para parar e escrever. Tava lendo ao invés de escrever na verdade. 
Ao anônimo, eu também recomendo ler "Cinquenta tons de cinza" já que gosta tanto de sexo. Sei que ser leitor não é muito fácil, ainda mais quando demoram para postar, no caso eu. Também leio muitas fics e sei que a ansiedade é a mil e por isso tento postar o mais rápido, mas é que as vezes não consigo parar e escrever. DESCULPEM.
PS. Obrigada a quem entende e a Bia pelo apoio.

Eu vi que teve alguns mal entendidos por conta da personalidade do Joseph. Calma gente, as personalidades dos personagens são os pontos chave da fanfiction. Leiam a aba "personagens" e vão entender os principais. A unica coisa que posso dizer é que eles são bem imprevisíveis. E não se preocupem, podem dar a opinião sim, aliás não podem, devem!

Ah, sejam bem vindas novas seguidoras e também quero agradecer aos 68 comentários. É muito bom ver que tem tanta gente que lê e gosta. 
Para quem quiser conversar eu estou novamente no twitter

Divulgações:

25 Comentários para o próximo. 

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Capitulo 3 - Provocação


Conteúdo HOT. Se não gosta ou não tem maturidade suficiente para ler este tipo de conteúdo, por favor não leia.

_O que foi?_ Perguntei já preocupada desmanchando o sorriso. O vi chegar mais perto de mim.
_Você está me devendo uma transa._ Disse rindo malicioso enquanto depositava sua mão em minha coxa descoberta. 
_Próxima piada meu amor._ Ri sarcástica tirando sua mão do meu corpo.
_Você me fez perder minha distração de hoje e depois ainda me socou._ Colocou a mão novamente na minha coxa._ Nada mais justo._ Disse chegando mais perto.
_Sonha querido._ Falei me levantando e lhe virando as costas.
_O que foi? Esta com medo?_ Perguntou desafiador.
_Eu não transo com babacas._ Respondi ainda de costas indo em direção ao meu quarto.
_ENTÃO POR QUE ESTAVA QUASE SE COMENDO COM AQUELE TAL DE LOGAN?_ Gritou quando viu que havia me afastado.
_Da para parar de gritar? Eu tenho vizinhos!_ O adverti voltando com outro cobertor e um travesseiro.
_Pensei que preferisse na cama._ Deu de ombros enquanto me observava.
_Você acha mesmo que é homem pra mim?_ Perguntei irônica enquanto jogava as coisas sobre o sofá._ Você irá dormi aqui hoje._ Sorri sínica e me virei para voltar ao meu quarto._ Boa noite!_ Disse por ultimo.
_Está falando que eu não te deixaria satisfeita?_ Ele ainda parecia desafiador
_Talvez._ Dei de ombros seguindo meu caminho.
_Veremos._ O escutei dizer e logo em seguida senti ser puxada para o sofá.
_Me larga!_ Ordenei séria e ofegante devido ao susto.
_Me obrigue._ Sussurrou em meu ouvido enquanto se deitava sobre mim.
_Eu vou gritar se não me soltar!_ Ameacei ainda séria.
_Eu vou mostrar que sou melhor do que qualquer homem que você já dormiu até hoje._ Não parecia ser um aviso e sim uma promessa.
_Eu não te quero!_ Já estava ficando exaltada tentando soltar meus pulsos que agora estavam sendo segurados por ele.
_Tem certeza?_ Perguntou beijando meu colo e indo em direção aos meus seios. Não costumava usar sutiã para dormi e o tecido do pijama era extremamente fino.
_Sim._ Disse convicta e segurando um gemido quando o senti morder de leve um dos meus seios.
_Você ainda vai implorar para que eu continue._ Sorriu safado passando sua barba mal feita por minha bochecha.
_Já mandei me largar!_ Estava tentando ao máximo me manter forte naquela situação. Já fazia bastante tempo que não transava com ninguém e ser provocada assim despertava todos os meus desejos.
_Não!_ Respondeu mais firme ainda. Senti levantar minha blusa com os dentes deixando meus seios totalmente a mostra.
_Irei te acusar de estupro._ Ameacei tentando me manter séria.
_Não é estupro se ambos quisermos._ Me encarou antes de voltar-se totalmente aos meus seios e começar a chupar um deles. Estava ficando difícil segurar gemidos dentre tanto prazer. Ele sabia como fazer.
_Para..._ Pedi baixo evitando fechar os olhos ou qualquer outro gesto que demonstrasse estar gostando.
_Tem certeza que quer que eu pare?_ Perguntou parando o que estava fazendo e me olhando fixo nos olhos. Apenas assenti positivamente._ Não é isso que seu corpo está me dizendo._ Sorriu vitorioso dando leves mordidinhas no bico do meu seio totalmente rígido.
_Me solta agora Joseph!_ Minha voz transparecia raiva e eu sabia disso. As provocações dele estavam me deixando irritada.
_Já disse que não!_ Continuou firme. O senti soltar meus pulsos e guiar uma de suas mãos para minha virilha. Não contive o gemido quando o sentir me tocar ainda por cima do pijama._Pede por mais..._ Incentivou safado.
_Não!_ Estava difícil negar que o prazer estava me consumindo, mas eu iria até o fim.
_Eu sei que você quer._ Sussurrou enquanto tentava adentrar meu short.
_Joseph eu disse não!_ O repreendi tentando empurrá-lo. As tentativas eram em vão.
_Calma..._Sussurrou prendendo ainda mais meu corpo debaixo do seu. Fechar as pernas estava fora de cogitação já que ele estava dentre elas. O sentir conseguir adentrar meu short juntamente com a calcinha e enfim me tocar diretamente.
_Para._ Pedi dentre gemidos.
_Shh._ Sussurrou mordendo meu lábio inferior. _ Ai!_ Gemeu alto quando mordi seu lábio de volta, porém com força.
_Falei para me soltar._ Sorri vitoriosa quando vi ele me olhar furioso.
_Você acha que um pouquinho de sangue vai me parar?_ Me fitava sarcástico.
_Posso fazer pior meu amor._ Acariciei seu rosto._ Não se esqueça que ainda posso quebrar esse seu lindo narizinho._ Passei levemente meu dedo indicador pela ponta de seu nariz.
_Já disse que estou disposto a pagar o preço._ Disse simples lambendo o sangue em seu lábio.
_Me larga agora!_ Meu tom era autoritário, mas parecia não intimidar ele.
_Cala a boca e aproveita._ Disse voltando seus beijos agora para meu pescoço. Ao lembrar que estávamos no sofá, dei um forte impulso para o lado fazendo-o perder o equilíbrio e levar nós dois para o chão.
_Doeu bebê?_ Perguntei sarcástica quando o vi gemer ao bater suas contas fortemente contra o chão que estava coberto apenas por um fino tapete.
_A dor me exita ainda mais!_ Afirmou me segurando pela cintura quando me viu tentar sair de cima de si.
_Quando vai entender que não quero dormi com você?_ Perguntei agora incrédula.
_Você quer..._ Respondeu sínico levando suas mãos na barra do meu short.
_Eu não quero!_ Afirmei abaixando minha blusa e levantando bruscamente.
_Vem aqui Demetria..._ Escutei me chamar calmo, mas fingi não escutar e sai andando em direção ao meu quarto. Quando olhei para trás o vi já perto de mim me fazendo tentar correr.
_Eu quero dormi._ Disse tentando fazer carinha fofa quando ele conseguiu me alcançar e me prender contra a parede.
_Não adiantar tentar fingir._ Riu enquanto voltava suas mãos para a barra do meu short já começando a tirá-lo junto com a calcinha. Tentei protestar, mas ele logo prendeu minhas mãos contra seu corpo, evitando que conseguisse impedi-lo.
_Vai me estuprar mesmo?_ Perguntei sínica.
_Não é estupro se ambos quisermos._ Repetiu o que havia dito anteriormente.
_Eu não quero._ Afirmei séria.
_Aposto que está toda molhadinha._ Desafiou com um sorriso safado no rosto.
_Não estou._ Menti.
_Veremos._ Abaixou meu short até o joelho continuando a tirá-lo com o pé. Senti sua mão ainda livre na minha virilha.
_Esquece meu amor._ Sorri sínica fechando com força as pernas.
_Está com medo?_ Desafiou olhando em meus olhos.
_Não!_ Desviei automaticamente o olhar.
_Não precisa, vai ser gostoso._ Disse convencido colocando o joelho dentre minhas pernas me fazendo abri-las um pouco._ Existem truques que acho que você ainda não aprendeu._ Riu debochado já colocando a mão na minha intimidade.
_Canalha._ Sussurrei entre gemidos.
_Está toda pronta para mim._ Sussurrou em meu ouvido com a voz rouca. Senti tirar sua mão de mim e logo escutei o barulho do botão de sua bermuda sendo desabotoado.
_Vai ser aqui no corredor mesmo?_ Perguntei incrédula.
_Novas experiências._ Disse rindo enquanto tirava seu short junto com sua cueca. Tentei não olhar para seu membro, mas arrepiei-me quando o senti em minha coxa.
_Não vai conseguir._ Desafiei deslizando para o chão.
_Não duvide de mim._ Riu me puxando com agilidade para o chão e logo se encaixando entre minhas pernas.
_Se estivesse tão decidido já teria feito._ O desafiei tentando entrar no jogo.
_Isso?_ Perguntou passando sua grande desde minha entrada até meu clitóris me fazendo gemer alucinadamente.
_Você não vai fazer._ Afirmei de olhos fechados, porém sorrindo vitoriosa.
_Eu sabia que você queria._ Sussurrou debochado em meu ouvido logo me penetrando com força. Realmente não estava esperando que fizesse isso, mas confesso que o choque me fez sentir uma onda de prazer que nunca havia sentido.
                Depois de já estar todo dentro de mim rapidamente começou os movimentos. Não era nada calmo como qualquer um imaginaria. Suas estocadas eram fortes de modo a me causar sensações inexplicáveis.  Não machucava, pelo contrário, me levava ao céu. Ele sabia o que estava fazendo e estava caprichando.
                _Agora me diz que não quer._ Desafiou estocando ainda mais forte. Nossos gemidos eram altos e desesperados.
                Sequer tentamos trocar de posição, aquela estava ótima. Ambos gemiam loucamente conforme o prazer ia aumentando. Minhas mãos deslizavam por suas costas a arranhando por inteira. Aquilo não estaria doendo no momento, mas garanto que iria arder mais tarde. Jamais pensei que transaria no chão do meu apartamento, muito menos tão loucamente assim.
                _Goza vai..._Sussurrou com voz rouca quando me viu jogar ainda mais minha cabeça para traz com os olhos fechados e deslizar minhas unhas com força por seus braços. Arqueei um pouco meu corpo o puxando ainda mais pra mim e escondendo meu rosto em seu pescoço de modo a abafar meu gemido com o orgasmo.
                _Sua vez._ Disse ofegante enquanto chupava com gosto seu pescoço. Aquilo provavelmente ficaria marcado. Não demorou muito para sentir seus jatos quentes dentro de mim também me fazendo gemer.
                Ambos estávamos exaustos deitados naquele chão duro e gelado. Provavelmente a dor nas costas me perseguiria no próximo dia. Joseph se encontrava deitado sobre meu corpo totalmente relaxado. Nossas respirações eram ofegantes e totalmente descontroladas. Podia sentir as batidas desesperadas do meu coração.
                _Não faça mais isso._ Disse lhe dando um forte tapa no rosto quando o mesmo ergueu para me olhar nos olhos.
                _Falei que seria bom._ Sussurrou convencido saindo de dentro de mim.
                _Deu para o gasto._ Menti sorrindo sínica.
                _Não me provoque Demetria..._ Advertiu-me deitando ao meu lado.
                _Ou o que? Vai me forçar a outra transa?_ Perguntei sarcástica.
                _Quem sabe..._Sorriu malicioso.
                _Até você estar disposto novamente eu já estarei dormindo._ Disse sínica.
                _Depois não reclame._ Avisou fitando o teto.

            Continua...

Hey pessoal. Estou tão feliz por estarem gostando da fic. Sério, não esperem contos de fadas por favor, Just Unusual será algo mais descontraído. 
Eu amei todos os comentários, mas peço por favor para o anônimo não fazer o que fez dessa vez. Gente se peço comentários é por que quero saber se o capitulo está bom, no que devo melhorar e etc. Eu sei que ficam ansiosos pelo próximo capitulo, também sou leitora e entendo, mas não façam isso ta? Eu amo ler os comentários de vocês *-*
Ah sobre Semi. Realmente não acontecerá, não na primeira temporada pelo menos. Eu fiz Semi na outra, nessa eu quis fazer diferente e por Diley, mas quem sabe não tenha Semi também...
Ah quando me pedirem divulgação, não esqueçam de deixarem os links dos blogs ;)


Divulgação:

25 Comentários para o próximo capitulo.

sábado, 22 de setembro de 2012

Capitulo 2 - Independente




_ O que você fez?_ Perguntou incrédulo.
_Apenas a mesma coisa que fez comigo._ Sorri cínica passando meu dedo indicador na extensão de sua barba mal feita._ Não se preocupa amorzinho, tem muitas garotas nessa boate pra você levar pra cama. Você encontra outra._ Pisquei.
_Você não devia ter feito isso!_ Ameaçou sério.
_E o que você vai fazer?_ Perguntei desafiadora. Ele nada respondeu apenas me puxou para si iniciando um beijo. Eu claro que retribui, mas não poderia deixar ele se divertir tanto. Aproveitei mais um pouco o momento, mas logo o empurrei.  Ele riu sem humor algum enquanto negava com a cabeça.
_Mulher difícil._ Disse ainda rindo._ É assim que eu gosto._ Completou chegando mais perto.
_Não se atreva!_ Avisei pegando a chave do meu carro que havia chegado.
_Desculpa te decepcionar, mas eu não sou muito de seguir conselhos._ Andou até mim fazendo com que deitasse no capô do carro e ele ficasse por cima. Seu bafo denunciava que não estava nem um pouco sóbrio.
_Deveria!_ Disse direcionando um soco em seu nariz o fazendo sair de cima de mim. Minha mão doía e logo percebi a besteira que tinha feito.
_Por que você fez isso?_ Perguntou virando para mim com a mão onde havia batido. Seu nariz sangrava.
_Ai meu Deus o que eu fiz? _Falei preocupada._ Será que quebrou?_ Perguntei receosa.
_Você é violenta!_ Disse sorrindo.
_Vem, vou te levar a um hospital._ O puxei para o carro.
_Não preciso ir ao médico, daqui a pouco para de sangrar._ Disse enquanto seu sangue escorria pelo canto da boca.
_Entra logo nessa merda de carro!_ Estava nervosa ao vê-lo daquele jeito por minha causa. O mesmo apenas concordou entrando e mantendo-se calado o caminho inteiro.
Joseph já estava naquela sala há quase duas horas e nada de noticias. Estava preocupada com ele. De certo modo eu havia sido um tanto rude ao acerta-lo sendo que o mesmo estava bêbado. Não sabia explicar, mas tinha certeza de que se não fizesse aquilo, provavelmente eu o beijaria de novo e como da outra vez, eu iria querer mais. Já fazia um tempo que não namorava ninguém, definitivamente me sentia carente.
_Você está bem?_ Perguntei ao vê-lo sair da sala aparentemente sem nada machucado.
_Estou sim, não quebrou._ Me tranquilizou chegando mais perto.
_Se você quiser posso quebrar agora._ Disse sarcástica me afastando.
_Se esse for o preço para você ficar preocupada comigo._ Olhou para o teto pensativo._ Estou disposto a pagar._ Riu sarcástico.
_Vamos logo que vou te deixar em casa._ Sai em direção a saída do hospital.
_Eu não vou pra casa._ Disse seco e passando a minha frente.
_Que seja._ Continuei andando. Quando cheguei ao estacionamento e fui abrir meu carro pude ouvir que ele falava ao telefone. “Argh esse Nicholas me paga! Kevin eu não posso dormi na porta de um hospital, a minha chave ta com ele caramba!”.
_Joe?_ O chamei quando vi desligar o celular.
_Hum?_ Virou confuso pra mim.
_Pode dormi na minha casa._ Sorri amigável e ele sorriu em resposta.
_Não precisa, eu me viro._ Respondeu simples.
_Vem logo antes que eu me arrependa._ Entrei no carro o vendo entrar relutante no banco do passageiro.
_Pensando bem, pode ser legal dormi na sua casa..._ Disse sorrindo malicioso enquanto estávamos no caminho.
_Se eu fosse você nem tentaria._ Avisei piscando o olho um tanto cínica. Fomos em silêncio boa parte do caminho, até Joseph ligar o rádio em uma musica qualquer e começar a cantar empolgado.
_The Sun goes down the stars come out and all that counts Is here and now _ Cantava rindo como uma criança._ Canta comigo Demi._ Chamou já começando a dançar. Ele me fazia rir descontroladamente e sorrir boba quando me chamou pelo meu apelido.
                _Para Joseph!_ Fingi o repreender e ele só continuou.
                _You cast a spell on me, spell on me you hit me like the sky fell on me, fell on me and I decided you look well on me, well on me. _ Cantou olhando pra mim. Fingi não perceber continuando a rir, porém olhando para frente.
                _Chegamos._ Disse recuperando o fôlego assim que entramos no estacionamento do prédio. Desci do carro sendo seguida por ele.
                _Mora sozinha?_ Perguntou curioso quando entramos no elevador.
                _Gosto de ser independente._ Respondi simples._ Vem esse é meu andar._ O puxei para fora do elevador.
                _Mora sozinha em uma cobertura?_ Estava mais para um comentário do que para uma pergunta, mas a curiosidade estava estampada em seus olhos.
                _Deixa de ser besta e entra logo._ Disse rindo dele e abrindo a porta para que entrasse.
                _ Você é a pessoa mais gentil que eu já conheci._ Me olhou com um sorriso sínico no rosto.
                _E você o mais agradecido!_ Retribui com o mesmo sorriso._ Vou tomar um banho._ O avisei jogando minha bolsa na poltrona e indo em direção ao meu quarto._ Fique a vontade que já volto._ Apenas escutei ele sussurrar um “ok”.
                Depois de tirar toda aquela roupa cheirando a cigarro, fumaça artificial e bebida, entrei no chuveiro. A água morna escorria por meu corpo levando consigo toda a tensão que a balada me causava. Era bom, porém sempre me deixava um tanto mal depois que todo aquele clima acabava. Imersa em pensamentos, comecei a lembrar de Joseph interrompendo meu momento com Logan. Não vi motivo algum para que ele fizesse isso, mas sorri boba ao pensar que por um momento ele possa ter sentido ciúmes. Era ilusão pensar que eu poderia ter sido importante para ele ou qualquer um que fosse. Terminei meu banho e voltei enrolada na toalha para meu quarto ainda pensativa.
                _Pensei que tinha se afogado!_ Levei um susto ao ver que Joseph estava sentado em minha cama. Ele percebeu minha expressão e riu gostosamente.
                _O que faz no meu quarto?_ Perguntei séria.
                _Você me disse para ficar a vontade e como não voltava logo decidi vim te procurar._ Deu de ombros. Bufei virando as costas e indo em direção ao meu closet.
                _Imaginou que eu poderia estar nua?_ Perguntei em tom irônico.
                _Evitei imaginar tal perfeição._ Sorriu ao ver que o encarava surpresa._ Que foi? Eu com certeza iria te agarrar e você iria me expulsar daqui._ Olhou para o lado descontraidamente logo voltando o olhar para mim um tanto malicioso._ Ou não..._ Riu mais ainda.
                _Estou vendo que até amanhã ainda quebro seu nariz._ Disse divertida.
                _Já disse que pago esse preço se você ficar comigo._ Comentou simples sem tirar os olhos de mim.
                _Ta, mas agora pode me dar licença que vou me trocar?_ Pedi um tanto rude.
                _Ah não se preocupe comigo, não me importo que se troque aqui na minha frente._ Deu de ombros, mas logo começou a gargalhar quando me virei o fuzilando com os olhos._ Já to saindo!_ Disse levantando as mãos como se estivesse se rendendo e saindo do quarto rapidamente.
                Vasculhei meu closet em busca de algum pijama que não fosse curto, mas não consegui encontrar nenhum. Não conseguia dormi com roupas compridas ou calças, então nem ia adiantar colocar. Optei por um rosa com branco que era meu preferido. Terminei de me “arrumar” e fui ao encontro de Joseph.
                _Aqui tem uma toalha, um sabonete e uma muda de roupa para você poder tomar banho._ Disse lhe entregando tudo._ O banheiro você pode usar o do meu quarto ou o da ultima porta virando a esquerda._ Apontei para o corredor.
                _De quem é essa roupa?_ Perguntou erguendo uma sobrancelha.
                _Do meu ex-namorado._ Respondi simples._ Creio que caiba em você!_ Completei me sentando no sofá e ligando a TV.
                _Eu não vou usar roupa do seu ex-namorado._ Disse indignado.
                _Então vai dormi no chão._ Falei sem olhá-lo. Ele nada respondeu, apenas bufou e foi para meu quarto. Sorri vitoriosa.
                Fiquei mudando de canal por um tempo mais não passava nada de bom na TV. Decidi ir fazer alguns sanduíches para comer com Joseph quando saísse do banho. Estava na pia lavando minhas mãos quando senti seus braços rodearem minha cintura. Assustei com seu toque e isso o fez rir.
                _Da pra parar de me agarrar?_ Falei fechando a torneira e virando para ele que ainda me abraçava. Nossos rostos ficaram a poucos centímetros, o que me fez imaginar o beijando novamente. Seus olhos eram penetrantes e seu sorriso me fazia querer ficar ali por tempo indeterminado.
                _E se eu não quiser parar?_ Perguntou desafiador me puxando para si.
Nossos olhares não se desgrudavam. Fechei meus olhos quando senti seus lábios roçarem nos meus. Tentei o empurrar pelo peito mais percebi que ele estava sem camisa, me fazendo tocar em sua pele quente. Não demorou muito para nos beijarmos. O beijo era calmo, assim como seus toques. Quando nos separamos o vi sorrir de canto enquanto sua testa estava colada a minha. O empurrei levemente ainda com minha mão em seu peito e desviei o olhar.
_Er... Eu fiz alguns sanduíches._ Andei até a mesa._ Espero que esteja com fome._ Dei de ombros.
_Obrigada._ Sussurrou um tanto desapontado.
Pegamos um pouco de suco e fomos assistir a um filme. Ambos não estávamos com sono, então resolvemos ficar pela sala mesmo aproveitando a companhia um do outro.
_Não se sente solitária nessa casa?_ Perguntou me encarando. Estávamos sentados no mesmo sofá cobertos por um cobertor que eu havia ido buscar.
_Às vezes._ Dei de ombros._Com o tempo você acostuma._Disse obvia.
_Por que não mora com seus pais?_Continuou a perguntar.
_Eu morava com eles até terminar a escola._ Disse voltando a olhar para a TV._ Quando me formei decidi que não iria mais morar no interior. Não é muito minha cara morar em lugares calmos._Expliquei.
_Cursa o que?_ Ele não parava de me olhar.
_Contabilidade._ Ri de mim mesma.
_Boa escolha!_ Elogiou voltando a olhar para a TV.
_Nos encontramos primeiramente na faculdade, então faz qual curso?_ Tentei manter a conversa.
_Já sou formado._ Disse agora encontrando meu olhar que estava sobre si. Convenhamos que o corpo de Joseph é uma perdição e ele ainda fica sem camisa do meu lado._ Cursei Direito lá há cinco anos. Quando nos encontramos só havia passado para marcar de ir à balada com alguns amigos de lá._ Explicou.
_Já que tocou no assunto “balada”, da pra me dizer por que fez aquilo com o Logan?_ O questionei demonstrando indignação.
_Não é da sua conta._ Respondeu sarcástico.
_Adeus momento de paz._ Revirei os olhos.
Ficamos vendo o filme entre risadas provocadas pelas cenas “sem noção” que aparecia. Estava me sentindo confortável com ele ali comigo. Parecíamos nos conhecer a anos, mas na verdade eram apenas horas.
_Demetria?_ Chamou enquanto eu ria de mais uma cena. O olhei e percebi que ele me encarava com uma expressão que eu não conseguia definir.

Continua...

Sério que estão gostando pessoal? Eu amei todos os comentários, só não estou respondendo por que da um pouquinho de trabalho e eu to pegando o tempo que tenho para ir escrevendo. Sou um pouco perfeccionista de mais, então eu acabo escrevendo a história e depois voltando e relendo para mudar algumas coisas. Ai demora né? xoxo.
Ah, perguntaram nos comentários se a Selena vai entrar na história. Eu não sei, mas se entrar não será como amiga da Demi xoxo;*
Sobre os selinhos, eu estou vendo todos, mas vou juntar uma boa quantidade e fazer um post só para eles ;)
Obrigada mesmo, e lembrem-se que leio todos ok?
Ah outro aviso. Eu desativei meu twitter por tempo indeterminado e por consequência a ask foi junto. Sei que muitas falaram comigo por lá, mas eu precisei fazer isso =/ Mas podem me mandar email no ddlovatoClubr@hotmail.com :)

25 comentários para o próximo.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Capitulo 1 - Balada


Inicio de semestre é sempre uma droga, todo mundo vem para a faculdade só para conhecer. Como se esse maldito congestionamento para entrar no estacionamento não bastasse, eu também tinha que estar atrasada para a minha primeira prova. Convenhamos que o ultimo semestre da faculdade é o mais estressante, parece que tudo está contra você. Após um tempo esperando naquela imensa fila, eu finalmente consegui uma vaga para estacionar o carro. Sai quase correndo em direção a minha sala.
_Me desculpe._ Pedi após esbarrar em um rapaz e derrubar meus livros no chão.
_Olhar por onde anda é bom._ Respondeu sarcástico. Levantei meu olhar para encará-lo rapidamente e logo pude ver os olhos cor de mel que ele tinha._ Aqui suas coisas._ Disse me entregando tudo o que havia deixado cair.
_Obrigado._ Agradeci sínica já saindo apressada.
_Espere!_ Pediu vindo atrás de mim e pondo uma de suas mãos no meu ombro. Apenas me virei o encarando confusa._ Posso saber seu nome?_ Perguntou sério.
_Não._ Disse simples me virando novamente para tentar seguir meu caminho.
_Educação é bom!_ Reprimiu-me segurando meu braço.
_” Olhar por onde anda é bom. ”_ Repeti o que ele havia dito há poucos minutos atrás.
_Prazer, sou Joseph._ Se apresentou estendendo a mão que antes segurava meu braço.
_Ótimo, agora eu preciso ir Joseph._ Revirei os olhos e me virei novamente sem ao menos fazer o “aperto de mãos”.
_Deixa de ser difícil e fala logo seu nome._ Continuou ao correr atrás de mim.
_Da pra largar do meu pé?_ Pedi já nervosa.
_Seu nome?_ Insistiu sarcástico.
_Demetria, satisfeito?_ Cedi já sem paciência.
_ Muito!_Sorriu. Revirei os olhos e continuei andando, agora sem ele atrás de mim.
Depois de fazer a prova e levar vários sermões do professor, o pessoal decidiu que hoje iríamos a uma balada já que era sexta feira e no outro dia ninguém iria trabalhar, ou pelo menos a maioria.
_E ai Demi, vai ir com a gente?_ Miley, minha amiga me perguntou vindo toda empolgada na minha direção.  Ela costumava pegar carona de volta para casa comigo já que morava não muito distante de mim.
_Você acha que vou perder? Adoro balada!_ Brinquei entrando no carro e jogando minhas coisas para o banco de trás. Miley logo entrou e fomos para casa nos arrumar. Ainda era 20:30pm e nós só iríamos encontrar o pessoal as 23:00pm .
_Eu vou com o Taylor ta? Não precisa passar aqui em casa._ Me avisou assim que chegamos.
_Não entendo essa sua preguiça de dirigir._ Disse sarcástica.
_Não enche Demi, você sabe que eu não gosto de dirigir._ Respondeu no mesmo tom.
_Não estressa guria!_ Continuei a insistir no sarcasmo.
_Demi meu amor._ Disse sínica enquanto rodeava o carro e debruçava sobre a janela do meu lado._Sabe qual o seu problema?_Continuou com um tom extremamente sarcástico. Já sabia onde isso ia dar.
_Fala meu amor._Entrei ainda mais na brincadeira.
_Falta de homem._Sorriu vitoriosa acariciando meu rosto.
_Vai se ferrar Miley._Disse rindo descontroladamente._ Eu arrumo homem a hora que quiser._ Continuei um tanto convencida.
_Eu sei que arruma._ Concordou._ Continuar com ele que é o problema._ Sorriu debochada.
_Vai ver se eu estou na esquina Miley!_Tirei sua mão do meu rosto.
_Vai logo se arrumar que sei o quanto você demora._ Debochou mais ainda._Apenas assenti rindo e fui para minha casa.
 Eu particularmente adoro festas, principalmente pelo fato de que podemos matar a vontade de beijar alguém sem ter que firmar qualquer compromisso. Não que eu não goste de namorar, mas é sempre a mesma coisa: A relação cai na rotina. Às vezes me pego imaginando que se com namoro é assim, provavelmente não vou nem chegar perto de um altar, mas isso não vem ao caso. Depois de escolher o vestido fui direto fazer o cabelo e a maquiagem. Já eram 22:45pm quando terminei de me arrumar. Dei uma ultima olhada no espelho e fui de encontro com o pessoal.

~

Entreguei a chave do carro para o manobrista logo já sendo recebida por Miley que já estava com todas as pulseirinhas para podermos entrar. A casa noturna estava lotada, o que significava que hoje a noite seria ainda mais agitada. Taylor que é namorado de Miley logo a puxou para um lugar qualquer, e como tinha muita gente, a turma inteira acabou se separando. De inicio fui direto ao bar pegar uma dose de Uísque duplo, mas antes de dar o primeiro gole fui interrompida por alguém tirando o copo da minha mão.
_Não acha que é muito forte para uma moça tão linda beber?_ O homem de cabelos negros e olhos mel brincou dando um gole na minha bebida e me devolvendo em seguida.
_Só por que sabe meu nome vai querer me controlar?_ Respondi seca por não ter gostado da brincadeira.
_Na verdade quero saber muito mais sobre você._ Respondeu sentando no banco vago ao meu lado._ Então, está sozinha?_ Perguntou um tanto interessado.
_Não, tem um babaca do meu lado que acabou de roubar novamente minha bebida._ Respondi quando o vi pegar meu copo de novo.
_Não acho bom beber algo tão forte._Disse tranqüilo terminando de beber o que ainda restava.
_Não acho que deva cuidar da minha vida._Revirei os olhos._Mais um duplo, por favor._ Pedi ao Barman.
_Hey._ Chamou o Barman. _Troque por um energético._ Entrou no meio modificando meu pedido. O moço apenas assentiu.
_Da pra parar com essa merda?_Perguntei já estressada.
_Não quero que você fique bêbada._ Deu de ombros.
_Ah já entendi._ Disse cinicamente assentindo._ Você é o típico imbecil que fica se fazendo de “bom homem” e depois que consegue levar pra cama, descarta._ O encarei sorrindo falso.
_Pode ser._ Sorriu. Senti meu sangue ferver naquele momento.
_Ótimo, mais um idiota pra lista!_ Disse focando o olhar em um ponto fixo vazio e bebendo um pouco do energético que já havia sido servido._ Agora se me der licença, tenho mais o que fazer._ Completei virando, deixando uma nota em cima do balcão e piscando para ele enquanto entrava na multidão.
Passei um tempo dançando no meio da pista sem preocupação alguma. Já havia tomado alguns drinks e agora estava em um sofá na área mais reservada aos amassos com um cara qualquer que nem o nome sabia, mas isso não era importante. Ele tentava a todo o momento me convencer de irmos para algum dos quartos na parte de cima da boate, mas sempre o negava tal pedido. Aqueles quartos simplesmente me davam nojo! Suas mãos percorriam meu corpo sem restrição alguma. Estava adorando me divertir desse jeito, até escutar uma voz nada agradável.
_Demetria, quanto tempo!_ Era Joseph. Separei o beijo sem vontade alguma e o olhei incrédula.
_Joseph._ Disse seca ainda o fuzilando com os olhos.
_Que saudades._ Continuou com a farsa logo me puxando do colo do rapaz para um abraço._ Não quero te ver com ele._ Sussurrou em meu ouvido.
_Cuida da sua vida!_ Sussurrei de volta séria e um tanto brava.
_Tudo bem, eu faço isso por você._ Disse soltando o abraço._ Então Demetria, nem apresenta os amigos para o namorado?_ Perguntou sínico.
_Some daqui Joseph!_ Mandei já furiosa.
_Então cara, qual seu nome?_ Perguntou sentando-se ao lado do rapaz.
_Logan._ Respondeu confuso.
_Prazer, Joseph!_ Estendeu a mão para Logan que logo retribuiu de bom grado._ Há quando tempo estão juntos?_ Continuou a perguntar ignorando totalmente minha presença.
_Joseph..._ Falei em tom de reprovação.
_Ela beija bem não é mesmo?_ Ele não iria parar até que conseguisse o que queria.
_Já deu pra mim!_ Logan se levantou me encarando._ Adorei ficar com você, mas assim não da!_ Disse nervoso voltando para a multidão.
_Feliz Joseph?_ Perguntou sarcástica.
_Você não tem idéia do quanto!_ Respondeu vindo até mim e me abraçando por traz enquanto eu continuava olhando para a direção onde Logan tinha ido._ Se quiser posso continuar de onde ele parou, ou até mesmo fazer bem mais que aquilo._ Sussurrou em meu ouvido.
_Vai pro inferno!_ Sussurrei de volta tirando bruscamente seus braços de meu corpo. Esse infeliz não cansa de me irritar. Fui novamente para o meio da pista dançar, estava tocando minha musica preferida e essa eu não iria deixar passar.  Comecei a dançar sozinha apenas para curtir um pouco. Senti alguém segurar minha cintura me agarrando por trás. Fingi indiferença, afinal, dançar sozinha não é tão legal quanto provocar alguém. Iria me aproveitar do momento.
_Você não desiste, não é Joseph?_ Afirmei enquanto fechava meus olhos para me concentrar em inalar seu perfume.
                _Prefiro as difíceis._ Sussurrou em meu pescoço. Coloquei minhas mãos para trás as depositando em sua nuca enquanto rebolava. O senti suspirar em minha orelha me puxando ainda mais para si.               
                _Você só tem essa musica._ O avisei ainda sem encará-lo. Rapidamente me virou para si voltando a colar nossos corpos agora frente a frente. Arrepiei-me ao encontrar seu olhar._Daqui a pouco seu tempo acaba._ Disse acariciando sua barba mal feita. Seu hálito quente cheirava a menta com Uísque._ Aproveite enquanto pode._ Sussurrei ainda mantendo o olhar junto ao seu. Senti sua respiração misturar-se com a minha em um selinho.
_Então cala a boca e me deixa aproveitar._ Beijou a curva de meu pescoço me fazendo arrepiar. Sorri discretamente com o gesto, mesmo sabendo que não era verdadeiro.
_Por que disse ao Logan que eu beijava bem se nem ao menos nos beijamos._ Perguntei desafiadora.
_Nada que não possamos resolver agora._ Em questão de segundos senti seus lábios juntos aos meus novamente, mas agora não era um selinho, era um beijo feroz e cheio de desejo. Estávamos praticamente parados, o que nos fazia sermos empurrados pela multidão.
_Seu tempo acabou._ O empurrei lentamente pelo peito separando o beijo e lhe virando as costas o olhando por cima dos ombros sorrindo vitoriosa. Passei pelo bar pegando uma bebida qualquer, logo voltando a dançar com o pessoal que consegui a achar da faculdade.
Já era bem tarde quando recebi uma mensagem de Miley dizendo que dormiria na casa do Taylor. Pelo menos uma de nós iria curti o resto da noite. Despedi-me de quem estava perto de mim para ir embora, mas quando estava prestes a sair vi Joseph extremamente bêbado subindo as escadas que davam acesso ao quartos com uma loira qualquer. Eu não deixaria barato o que ele fez comigo, não mesmo.
_Joseph!_ O repreendi fingindo estar brava. Vi os dois me olharem confusos e tive que segurar para não rir.
_Demetria?_ Ele parecia confuso.
_O que pensa que vai fazer com essa vagabunda?_ Perguntei em tom de indignação.
_Er..._ Ele não conseguia pensar em nada. Talvez fosse efeito da bebida, ou até mesmo da surpresa.
_E você?_ Virei para a garota._ Larga do meu namorado a-g-o-r-a!_ Disse em tom autoritário. Ela me olhou espantada.
_Demetria!_ Me repreendeu sério, mas fingi nem ter escutado.
_Você não vale nada Joseph!_ Disse fazendo de tudo para encher os olhos de lágrimas. Ótimo, eu havia conseguido. O olhei incrédula e virei às costas segurando para não rir. A garota logo lhe deu um tapa na cara falando algo como “Você disse que era solteiro” e saindo de lá tanto, ou até mais indignada do que eu havia fingido estar. Agora sim eu poderia ir embora.
Sai da boate toda vitoriosa. Estava esperando meu carro chegar para enfim ir embora e descansar. A noite tinha sido muito agitada, mas quando penso que enfim acabou sinto uma mão em meu ombro. Não segurei o riso e me virei para encará-lo.

Continua...

Esse é o primeiro capitulo de Just Unusual. O que acharam? Eu particularmente estou adorando escrever essa fanfiction e eu disse que iria estrear dia 21/09 mas não disse o horário...Não vou deixar vocês muito ansiosas xoxo.  Será bem dia a dia, então não esperem um conto de fadas e sim fantasias mais "reais". Muito obrigada mesmo pelos comentários na sinopse, fiquei extremamente feliz. 
Sobre o fim de Sorry eu só tenho a agradecer vocês. Para mim ficou decepcionante, mas os comentários me alegraram muito por saber que muitas gostaram. 
Eu ja tenho o segundo capitulo escrito, então se chegar a um número legal de comentários eu já posto ele sexta a noite ou sábado a tarde. Tudo depende do número de comentários!


quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Just Unusual - Sinopse



           
               Diferente de todas as mulheres que sonham com um príncipe encantado, Demetria é apenas mais uma universitária que gosta de curtir a vida. Cansada de namoros mal sucedidos, já não acredita mais em amor. Disposta a alcançar seus objetivos e a enganar seu coração, irá tomar decisões que podem ou não serem as melhores.
                Namoro, traição, sexo e muito sarcasmo é o que você irá encontrar aqui. Romantismo? Talvez, tudo depende de como ela tentará enganar seus sentimentos.
                Uma história um pouco fora do comum, sem roteiros ou previsões, somente a vida de uma mulher, diferente? Não! Apenas incomum...

Estréia em 21/09/2012

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Capitulo 35 - "Dianna" Final




                 Joe “ON”

                Nessa ultima semana de aula estava evitando ver Demi. Pedi para Nick e Selena tomarem o máximo de cuidado com ela e meu filho. Sua barriga ainda não aparecia, mas como todos já sabiam de sua gravidez, temia que alguém de má fé tentasse algo contra os dois.  Com um pouco mais de um mês ela não apresentava enjôos ou outros sintomas a não serem alguns desejos. Isso me deixava mais tranqüilo, pois já era sinal de que tudo estava ocorrendo bem como o médico havia dito.
                _Joe ela ta grávida!_ Selena me advertiu quando a contei o que iria fazer.
                _Eu sei, mas não será nada de mais._Expliquei impaciente.
                _Você vai mexer com o emocional dela._Continuou a não concordar com a idéia.
                _Por isso quero você junto._ Disse obvio.
                _Promete que vai tomar o máximo e cuidado com o que vai fazer?_ Perguntou receosa.
                _É meu filho Selena!_Respondi sério e obvio.
                _Tudo bem._ Sorriu logo me dando um abraço.
                _Obrigado!_ Retribui o abraço a levantando do chão fazendo com que ela soltasse um grito agudo. Ambos rimos.
                Dormi já estava se tornando uma coisa quase impossível. Essa ansiedade me matava a cada minuto. Já tinha tudo pronto e a única coisa que me restava era esperar.
               
                Demi “ON”

                Sábado, o grande dia. Finalmente havia chegado o tão esperado baile. Passei a semana inteira imaginando se o anônimo seria ou não Joe, mas já estava sem esperanças. Não trocamos olhares durante todos esses dias que passaram, ele me evitava e eu sabia disso. Desvia quando me via nos corredores, sentava longe de mim na sala de aula e nem a minha consulta semanal ele foi. Isso me destruía, destruía meu coração. Por que não poderíamos ficar juntos? Seria tão difícil o destino permitir que fossemos uma família feliz? Não vejo outra explicação.
                _Acre o olho Demi!_ Selena disse autoritária enquanto fazia minha maquiagem. Já estava escurecendo e estávamos terminando de nos arrumar.
                _Eu estou com sono!_ Disse abrindo a boca.
                _Não sei de onde você tira tanto sono._ Bufou.
                _EU muito menos._ Rimos juntas.
                _Prontinho, você está linda!_ Disse com um enorme sorriso no rosto._ Agora só falta por o vestido._ Rodopiou dando pulinhos.
                _Ual Sel, ficou lindo._ Comentei sobre o trabalho que ela havia feito com a maquiagem e o cabelo.
                _Quem fez?_ Perguntou convencida me fazendo rir.
                _Eu to nervosa._ Comentei enquanto pegava a caixa onde o vestido havia ficado guardado.
                _Se controla, você ta grávida._ Advertiu.
                _Você ta certa._ Concordei._ Me ajuda com o vestido? Estou ficando uma baleia já, só espero que caiba._ Comecei a rir e ela apenas me acompanhou.
~
                Limusine estacionada em frente ao salão onde aconteceria o baile. Minhas pernas tremiam e eu não conseguia dar um passo sequer.
                _Vem Demi, ta tudo bem._Disse Nick tentando me acalmar e finalmente conseguindo me tirar de dentro daquele carro.
                _Eu to com medo de que seja outra pessoa._ Confessei abraçando carinhosamente Nick.
                _Se não arriscar nunca saberá._ Segurou firme minha mão.
                _Ele está certo Demi._ Selena concordou._ Você tem que tentar._ Segurou minha outra mão. Apenas suspirei e assenti me deixando ser guiada para dentro.
                Estrelas penduradas no teto, sapatos de cristais espalhados por todo lado e todo tipo de enfeite que lembrasse contos de fadas. Estava deslumbrada com o quão perfeito o pessoal havia deixado esse ano. Nunca havia ido a um baile da escola, mas via as fotos depois e mesmo assim posso garantir que nenhum fora tão lindo como esse. Tudo estava muito detalhado.
                Selena e Nick estavam perdendo toda a graça do baile por estarem “cuidando” de mim. Pedi para que fossem se divertir que ficaria um pouco do lado de fora. Precisava colocar meus pensamentos em ordem e ali parecia perfeito para simplesmente não pensar em nada. O jardim era completamente lindo e também estava enfeitado. Sentei em um balanço que havia lá e fiquei fitando o céu.
                Perdi-me no tempo em que fiquei lá fora, mas quando ouvi o pessoal gritando percebi que já estava perto da meia noite. Era esse o horário em que anunciavam o rei e a rainha do baile. Corri para dentro do local me posicionando frente ao palco como foi pedido no bilhete. Meu coração parecia que iria sair pela boca, mas eu tinha que manter a calma.
                De repente as luzes se apagaram e somente um canhão ficou direcionado ao palco. Havia chego a hora. Senti a mão do diretor em meu ombro e logo pegando a minha me guiando até o palco. Olhei para a multidão e a única coisa que pensava era que queria sair dali o mais rápido o possível.
                _Bom, antes do momento mais esperado do baile farei uma entrega especial._ Disse o diretor pegando uma caixinha de veludo com alguém que não consegui reconhecer._ Demi, uma pessoa pediu para lhe entregar isso._ Abriu a caixinha deixando a mostra um colar um pingente pequeno ponto de luz (Diamante solitário).
                _Mas quem..?_ Tentei perguntar mas fui interrompida por ele fazendo um gesto para que não falasse e vindo até mim para por o colar.
                _Parabéns._ Disse por fim saindo do palco e me deixando ali sozinha. Quando me virei para tentar sair dali, ouvi uma voz que me fez paralisar.
                _Hey, aonde vai?_ Era Joe. Virei-me o encarando um tanto assustada.
                _Joe?_ Não era uma pergunta, mas eu precisava falar o nome dele para ter certeza de que era real. Ele apenas assentiu e me puxou para um beijo. O pessoal gritava muito, mas nada importava naquele momento.
                _Nem toda rainha precisa de uma coroa._ Sussurrou enquanto nossas testas se mantinham coladas. Sorri comigo mesma ao lembrar-se do bilhete. Era ele.
                _Eu te amo._ Sussurrei de volta enquanto sorria.
                _Ainda não acabou._ Disse se ajoelhando.
                _O que você..._ Tentei perguntar, mas paralisei ao vê-lo tirar uma caixinha de veludo vermelha do bolso.
                _Eu já enrolei de mais._ Abriu a caixinha revelando um anel lindo com um ponto de luz igual ao do colar._ Casa comigo Demi? Me da a chance de te fazer feliz e cuidar de vocês dois como um verdadeiro homem?_ Perguntou olhando em meus olhos.
                As palavras não saiam da minha boca. Parecia que tudo estava preso na garganta e jamais iria sair. Lagrimas começaram a escorrer imediatamente por meu rosto e eu não sabia explicar o que estava sentindo.
                _Amor?_ Joe perguntou nervoso se levantando e me abraçando rápido. Eu permanecia imóvel._ Demi fala comigo._ Pediu separando o abraço e me encarando enquanto segurava minhas mãos.
                _Eu... Eu... Aceito._ Sussurrei abrindo um enorme sorrido. O vi suspirar aliviado e logo me puxar para outro beijo.
                _Você é minha rainha._ Disse enquanto colocava o anel em meu dedo._ Eu te amo._ Completou beijando o anel.
                _Eu também._ Retribui lhe dando um selinho e logo um abraço apertado.
                Havia esquecido completamente da multidão que gritava, assoviava e batia palmas. Quando os encarei não consegui conter meu sorriso e logo senti Joe me abraçando de lado. Sim, ali permaneceria o verdadeiro.

~

     Joe “ON”

                8 Meses Depois

                _Ela é linda_ Disse acariciando a cabecinha da linda menininha nos braços da Demi.
                _Tem os olhos do pai._ Sussurrou ainda encarando o bebê.
                _O queixo da mãe._ Brinquei passando levemente o dedo por seu queixo.
                _Me promete que juntos iremos fazer ela feliz?_ Perguntou olhando em meus olhos.
                _Eu prometo meu amor._ Respondi firme lhe dando um beijo na testa.
                _Dianna será o nome dela._ Sorriu boba.
                _O nome da sua mãe..._ Comentei afagando seus cabelos.
                _Se importa?_ Parecia receosa.
                _É lindo._ Afirmei encarando a nossa pequena Dianna.
                _Prometo que do próximo você pode escolher._ Riu divertida.
                _Hum... Quando poderemos treinar para o próximo?_ Perguntei malicioso.
                _Agora eu dito as regras Joseph._ Respondeu me puxando para um beijo cheio de desejo, mas eu sabia que ainda iria demorar um pouco para que passasse de apenas beijo novamente, mas iria valer à pena... Sempre valia.

FIM...

Oi pessoal. Está aqui o final de Sorry... Sei que ta decepcionante, mas eu não conseguia mais escrever nada pra essa fic. Me desculpem, e me desculpem também pela demora. Bom, ainda essa semana posto a sinopse de Just Unusual e mudo o visual do Blog. Prometo que darei meu melhor na próxima fic. 

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Aviso

Hey pessoal!

Bom, vim aqui só para avisar que ainda não postei o ultimo capitulo de Sorry por que estou sem tempo para escrever o final dele. Eu sei que teve o feriado prolongado, mas eu viajei com minha família e apenas curti. Já essa semana eu estou atolada de trabalho e como depois tenho faculdade, está um tanto cansativo. Vou postar o mais rápido que der, pois só falta escrever o finalzinho do capitulo. Me perdoem !

Dani ;)